ÚLTIMAS NOTÍCIAS / Saúde

Em janeiro, 5.400 focos do mosquito da dengue foram encontrados no Paraná

Quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014


Um estudo da Secretaria Estadual da Saúde revela que, somente no mês de janeiro deste ano, cerca de 5.400 focos do mosquito da dengue foram encontrados em residências e estabelecimentos comerciais inspecionados no Paraná. Com base no levantamento dos índices de infestação realizado pelos municípios, o Estado traçou um perfil dos focos do mosquito mais encontrados.

A maior parte dos criadouros com larvas do mosquito (43%) foi classificada como lixo ou outro tipo de material reciclável, como recipientes plásticos, copos descartáveis, garrafas pet, latas e demais objetos que acumulam água. Segundo o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz, isso mostra que o descarte adequado de materiais recicláveis é a principal forma de prevenir a dengue.

“Todo e qualquer recipiente que possa acumular água pode se tornar um potencial criadouro do Aedes aegypti. Eliminando de forma correta esses objetos, podemos manter nossas casas livres da dengue, protegendo assim nossa família e vizinhos”, alertou o superintendente.

DEPÓSITOS MÓVEIS - Outros locais que merecem atenção especial da população são os depósitos móveis, como vasos, pratos e frascos de plantas, além de bebedouros de animais. Este tipo de criadouro representou 26% do total de focos encontrados pelas equipes municipais de saúde. Em seguida, vêm os depósitos ao nível do solo (tonéis, bacias e cisternas), com 13%; os pneus e câmaras de ar, com 8%; e os depósitos fixos (calhas, laje, ralos, sanitários em desuso), com 5%.

De acordo com o superintendente, a orientação é que a população dedique pelo menos 10 minutos por semana ao combate à dengue em sua casa. “Cerca de 90% dos criadouros do mosquito estão dentro de casa ou no quintal. Por isso, é importante que todos façam a sua parte e verifiquem periodicamente se há possíveis criadouros em sua residência”, explicou.

NÚMEROS – De agosto de 2013 até esta terça-feira (18), foram confirmados 1.140 casos de dengue no Paraná. Quatro deles apresentaram quadros clínicos mais graves e um morreu em decorrência da doença.

O boletim da dengue divulgado nesta terça-feira (18) aponta ainda um crescimento no número de casos notificados como suspeitos nos últimos dois meses. O número subiu de 571 notificações na primeira semana de janeiro para 1.251 na primeira semana de fevereiro.

O médico veterinário da Sala de Situação da Dengue, Ronaldo Trevisan, explica que o aumento nas notificações reforça a importância de os gestores intensificarem as ações de controle da doença. Além disso, o crescimento mostra que os profissionais de saúde estão mais atentos aos sintomas da dengue.

“Em cidades com altos índices de infestação do mosquito, a maioria dos casos suspeitos são confirmados posteriormente como dengue. Desta forma, é importante que os profissionais de saúde sigam o protocolo de manejo clínico da dengue e tratem o paciente de acordo com a classificação de risco”, afirmou.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

 Outras Notícias

HORÁRIO DE ATENDIMENTO: Segunda à Sexta-Feira, das 08:00 às 11:30 - 13:00 às 17:00.